No espaço lúdico e teatralizado das sessões de Júri,
mais do que encenações de acontecimentos passados, são criadas histórias e personagens que dão sentido
à vida social presente...

Jogo, ritual e teatro
um estudo antropológico
do Tribunal do Júri

organizadores:

 Ana Lúcia Pastore Schritzmeyer

projeto gráfico:

Antonio Kehl

acabamento:

digital

páginas:

296

formato:

14 x 21 cm

ISBN brochura:

978-85-7816-103-3

confira aqui o Clipping...

Coleção Antropologia Hoje - Arte e performance

 

Jogo, ritual e teatro.A partir dessas lentes a autora analisa o Tribunal do Júri como um “círculo mágico” em que mortes violentas são julgadas por pessoas comuns. Com base em etnografias de várias sessões de julgamento ocorridas na cidade de São Paulo, Ana Lúcia Pastore Schritzmeyer revela a existência de um sistema de persuasão performática que reafirma valores arraigados mas também propicia questionamentos e mudanças. No espaço lúdico e teatralizado das sessões de Júri, mais do que encenações de acontecimentos passados, são criadas histórias e personagens que dão sentido à vida social presente. Em Jogo, ritual e teatro: um estudo antropológico do Tribunal do Júri, a antropóloga demonstra a importância de um sistema de crenças para a compreensão e atualização de dinâmicas culturais que normalmente são opacas e se encontram dispersas no cotidiano. Daí serem os plenários do Júri palcos privilegiados para a percepção de condenações ou absolvições que transcendem acusados e dizem respeito a todos nós.

 

Autora

 

Ana Lúcia Pastore Schritzmeyer graduou-se em Ciências Sociais e em Direito pela Universidade de São Paulo onde se tornou mestre, doutora e professora de Antropologia Social. Na USP, também coordena o Núcleo de Antropologia do Direito (NADIR), é pesquisadora sênior do Núcleo de Estudos da Violência (NEV), integra o Núcleo de Antropologia, Performance e Drama (NAPEDRA) e a Cátedra UNESCO de Educação para a Paz, Direitos Humanos, Democracia e Tolerância do Instituto de Estudos Avançados (IEA). É autora,entre outros, do livro Sortilégio de saberes: curandeiros e juízes nos tribunais brasileiros (1900-1990) e de vários capítulos e artigos voltados para a antropologia do direito e a questões de direitos humanos.

 

Coleção Antropologia Hoje

 

A coleção Antropologia Hoje é uma iniciativa conjunta do Núcleo de Antropologia Urbana da USP e da Editora Terceiro Nome com o propósito de divulgar ensaios, resultados de pesquisas, etnografias e propostas teórico-metodológicas da Antropologia volta dos para a dinâmica cultural e a processos sociais contemporâneos. Conselho Editorial José Guilherme Cantor Magnani(diretor) – NAU/USP Luiz Henrique de Toledo – UFSCar Renata Menezes – MN/UFRJ Ronaldo de Almeida – Unicamp Luis Felipe Kojima Hirano(coord.) – NAU-USP

LIVROS RELACIONADOS