A imigração italiana para São Paulo e a escola inaugurada em 1911 que integrou-se rapidamente à cultura brasileira..

No coração de São Paulo

autor:

Ana Luisa Martins

projeto gráfico:

Antonio Kehl

contatos sobre o livro diretamente com o Colégio Dante Alighieri

acabamento:

brochura

páginas:

182

formato:

23 cm x 25 cm

ISBN brochura:

978-85-781-6217-7

Acolher bem os que chegam é um belo e conhecido costume italiano. No Colégio Dante Alighieri, é algo mais: é um compromisso com este traço de italianidade.

 

A escola inaugurada em 1911 como uma instituição mista, laica e inclusiva, destinada primordialmente a filhos de imigrantes, integrou-se rapidamente à cultura brasileira, cresceu e ampliou seu escopo. este livro, produzido por meio de uma parceria entre o Colégio Dante Alighieri e a Editora Terceiro Nome, busca oferecer à comunidade um registro, em texto e imagens, dos principais aspectos da imigração italiana para São Paulo e seus legados à comunidade que a acolheu, numa trajetória à qual o percurso do Colégio Dante Alighieri corre paralelamente, com vários pontos de convergência.

 

O trabalho está organizado em seis partes. A introdução descreve em breves pinceladas as causas e contornos do processo imigratório peninsular, no qual se insere a fundação do então Istituto Medio Dante Alighieri, raiz do atual Colégio Dante Alighieri. Os capítulos seguintes abordam a influência dos italianos, ítalo-brasileiros e oriundi em diversos aspectos da capital paulista, como arquitetura, indústria e comércio, esporte e lazer, desenvolvimento médico-científico e manifestações culturais da cidade. Cada capítulo é seguido de um “contraponto” no qual estão elencados, a título de exemplo, algumas contribuições de ex-alunos dantianos. Fecha o livro um capítulo com flashes do Colégio nos dias atuais, reiterando a crença de que só com a compreensão do passado é possível influir no presente em prol de um futuro mais tolerante, rico em oportunidades e acolhedor para todos.

 

Ana Luisa Martins (1953, São Paulo), autora de No coração de São Paulo, é redatora, tradutora e editora. Tem contos publicados n’O Estado de S. Paulo e na revista Escrita. É autora de Aí vai meu coração, indicado ao Prêmio Jabuti, mistura de memórias, crônicas e cartas de Tarsila do Amaral; e organizadora de Luís Martins: um cronista de arte nos anos 1940, vencedor do prêmio Sergio Milliet-ABCA. Colaborou com o jornalista Paulo Markun em Cabeza de Vaca e Brado retumbante, e com o economista José Pastore em Antônio Ermírio de Moraes: memórias de um diário confidencial. Traduziu, entre outros, o romance Manhattan Transfer, de John dos Passos. Coordenou junto à Terceiro Nome a reedição de De Anita ao Museu, de Paulo Mendes de Almeida, indicado ao Prêmio Jabuti. Em 2016, lançou Transatlânticos no Brasil, editora Capivara. Organizou O melhor de Luís Martins, antologia de crônicas a ser lançada em breve pela editora Global.